Orçamentos Gerais Do Estado: Superar O 'Não' 1

Orçamentos Gerais Do Estado: Superar O ‘Não’

Mais de 17.000 milhões de euros destinam-se a pagar as prestações por desemprego. Baixando os impostos sobre as rendas baixas e médias: Quem cobrar menos de 14.000 euros por ano não tributarán IRPF e quem não vir aos 18.000 euros por ano vão pagar menos com um desconto médio de 440 euros.

Se faz justiça com os policiais nacionais que ganharão 561 euros por mês e os guardas civis que inseridos 720 euros. Aumenta em mais de 4.000 milhões de euros, o dinheiro transferido pras Comunidades Autónomas para que invistam em Educação, Saúde e bem-Estar Social. Estas seis razões não são nimias e têm um encontro benéfico para a Comunidade, por causa de 626.158 pensionistas valencianos verá aumentada a tua pensão e também 0,25%, o que implicará 365 milhões de euros.

Por exemplo, que têm uma pensão mínima tomar 250 euros por ano e que tenham pensão de viuvez 450 euros por ano em média. Estas melhorias têm encontrado como resposta um ‘não’ de os partidos que sustentam o Governo. Qual é o pretexto?

  • 3 Prêmios BAFTA
  • Maria Teresa Gallifa (CIU)
  • Conde Palatino da Borgonha
  • Lembre-se que o pacto com DRC permite atrasar a data do referendo
  • 6 Política integrada de propriedade, meio ambiente e prevenção
  • dois Elaboração 2.1 Elaboração industrial
  • dois Segundo governo de Michelle Bachelet

você Não se tratava de governar pra pessoas? Como é que pesa mais o discurso victimista e de crítica contínua a Madrid que melhorar as condições de existência de milhares de políticos? PSPV, as linhas de portas e Podemos precisam explicar por que dão marte a este acrescentamento do gasto social e antepõem seus interesses partidárias.

O que lhes peço, no primeiro caso, é que deixem o “Não é não” e, no segundo, o “Não” a tudo”. Ou melhor, ultrapassar o ‘não’ para voltar a acordos. Estou convencido de que aprovar esses Orçamentos é excelente pra Comunidade. As infra-estruturas são obras que estruturam todo o país, geram coesão social, aumentam a competitividade e aproximam os cidadãos. Quando se investe, tais como, pela linha ferroviária são paulo-Florianópolis, como

Aragão ou a valenciana é idêntico ou mais beneficiada? O mesmo ocorre com as obras da linha entre Vandellós e Tarragona, imputado na Catalunha, entretanto cujo proveito será para os valencianos que reduzirão a viagem a Barcelona em por volta de meia hora.

Por contra, o PÁSSARO não chegou às comunidades do norte, aparentemente mais beneficiadas, e reclamar em vista disso. A Comunidade, junto à Catalunha e Castela-La Mancha, são as únicas com todas as capitais de província com a chegada de alta velocidade. Então, quem tem razão? Vamos com cuidado ao abanderar discursos de diferenciação e do agravo ininterrupto visto que geram divisão e confronto.